Aprendizagem Baseada em Competências

Aprendizagem por competências

Você já ouviu falar sobre a aprendizagem baseada em competências? O primeiro passo para entender como funciona é desconstruir a imagem e alguns dos conceitos que temos sobre a educação (tradicional).

Na educação baseada por competências (EBC) o sistema é mais holístico e os créditos não estão fundamentados sobre a carga horária. As disciplinas cedem espaço para abordagens mais interdisciplinares, focadas nos estudantes. Por consequência, o foco muda do conteúdo para o desenvolvimento de habilidades, conhecimento e atitudes. Confira a seguir algumas das principais características e benefícios dessa abordagem:

Fundamentos da Educação Baseada em Competências (EBC)

O termo “competências” começou a ser amplamente utilizado na década de 1970 em ambientes organizacionais. Geralmente associado ao desenvolvimento de habilidades necessárias para o desempenho de uma função por um profissional.

No âmbito da educação, podemos afirmar que ele já existe há séculos. Um singelo exemplo que pode ser citado é o ensino de profissões na idade medieval (carpinteiro, ferreiro, cavaleiro etc.). Contudo, foi somente na década de 1980 que o termo foi incorporado a área. E a partir de 1990 que surgiram as primeiras abordagens incorporando as competências nos diferentes níveis educacionais. Nos últimos anos, a EBC tem ganhado relevância devido ao potencial de transformação e pela eficiência comprovada no processo de ensino e aprendizagem.

Nesse sentido, a abordagem incetiva o desenvolvimento global de competências em todos envolvidos no processo educacional.No que diz respeito aos docentes, constata-se que ele impulsiona a melhoria contínua da equipe ao:

  • Criar novas dinâmicas de comunicação e interação;
  • Estimular o trabalho colaborativo e a criatividade;
  • Compartilhar as melhores práticas;
  • Expandir os ambientes de ensino e aprendizagem;
  • Estimular atitudes e criando uma nova cultura na instituição;
  • Promover a extensão para comunidade.

Isso, consequentemente, acaba refletindo na formação dos estudantes. Pois, através da reestruturação curricular promove-se uma formação integral e transversal. Permitindo ao estudante desenvolver as competências necessárias e úteis para o exercício profissional e de cidadania.

Benefícios da EBC

1 . Contextualizado para as necessidades da sociedade e do mundo do trabalho

A aprendizagem baseada em competências é focada em conectar formação e aprendizagem dos estudantes, preparando-os para atuar com eficácia no ambiente de trabalho. Além disso, ele busca atender às demandas da sociedade em permanente transformação, bem como as necessidades do setor produtivo (Tuning, 2007)¹.

2. Reconhecimento das experiências prévias de cada estudante

Os currículos de educação baseada em competências permitem que os estudantes usem o conhecimento adquirido previamente fora da sala de aula. Ou seja, busca-se valorizar o contexto de cada estudante, bem como utilizá-lo à favor de sua educação. Consequentemente, isso permite identificar as lacunas ou áreas que cada estudante precisa melhorar, sem que isso envolva necessariamente um grade rígidas de disciplinas. Para saber como mapear as dificuldades de cada estudante, recomendamos a leitura de “4 estratégias para fazer avaliação formativa“.

3. Flexibilidade e accessibilidade

Como o foco está na aprendizagem e não no tempo necessário para completar os créditos, os estudantes deixam de seguir os currículos com grades rígidas de disciplinas e períodos pré-definidos como bimestres, trimestres e semestres, por exemplo. Eles passam a desenvolver atividades, como projetos ou resolução de problemas, por exemplo, para interiorizar as competências necessárias para desempenha-las. Essas atividades podem ser acompanhadas e orientadas pelos professores e devem estar dentro de um cronograma estabelecido conjuntamento pelas partes envolvidas.

4. Autogestão do aprendizado

A aprendizagem baseada em competências, segundo Everhart (2014)², permite melhorar a capacidade dos estudantes identificar, gerenciar e construir continuamente as suas próprias competências. Tuning (2007)¹ corrobora afirmando que ela também permite aos estudantes avaliar e melhorar o seu desempenho, interpretar situações, analisar o contexto, resolver problemas e realizar ações inovadoras.

5. Transparência das capacidades para orientação vocacional dos egressos

Por meio da aprendizagem baseada em competências é possível comunicar aos estudantes, com eficácia, o que eles sabem e o que eles podem fazer com isso (Klein-Collins, 2012)³. Com a estruturação de um mecanismo de acompanhamento e avaliação, no momento de ingresso ao mercado de trabalho ou de seleção de um curso universitário, o estudante está mais consciente sobre as suas escolhas.

Paralelamente, ao adentrar no mercado de trabalho, os selecionadores de recursos humanos nas organizações acabam tendo uma compreensão mais ampla sobre os resultados de aprendizagem dos estudantes. Conseguindo alocá-los ou direcioná-los nas funções corretas. Com isso, evita-se problemas decorrentes desse contexto, como insatisfação e desmotivação nos ambientes de trabalho. Ou dedução de competências dos candidatos, por somente possuírem diplomas e/ou certificações.

Compartilhando saberes

Iniciar um processo de mudança sempre exige um grande esforço inicial, bem como uma análise prévia minuciosa para garantir a escolha certa. A mudança paradigmática dos currículos e do processo de ensino e aprendizagem na educação são temas que têm se destacado nas últimas décadas. Você é a favor ou contra? Conhece alguma iniciativa de sucesso? Tem vontade de começar um projeto nesses moldes? Compartilhe conosco sua opinião! Deixe o seu comentário abaixo!

Lembre-se:

 “Se você continuar a fazer o que sempre fez, vai continuar a conseguir o que sempre conseguiu.” – Anthony Robbins

Conheça mais sobre os desafios do “Professores do século XXI“! Convidamos você a conhecer o nosso curso gratuito. Acesse aqui!

¹ TUNING. Reflexiones y perspectivas de la Educación Superior en América Latina - Informe final Proyecto Tuning América Latina 2004-2007. Disponível em: <http://goo.gl/w7m5ad>. Acesso em: 30 Abr. 2017.

² EVERHART, D. 3 Key Characteristics of Competency Based Learning. Blackboard Blog, 2014. Disponível em: <http://blog.blackboard.com/3-key-characteristics-of-competency-based-learning/>. Acesso em: 26 Jun. 2017.

³ KLEIN-COLLINS, R.. Competency-Based Degree Programs in the U.S. Post-secondary Credentials for Measurable Student Learning and Performance. CAEL, 2012. Disponível em: <http://www.cael.org/pdfs/2012_competencybasedprograms>. Acesso em: 13 Jun. 2017.

Deixe uma resposta